Probióticos e COVID-19

Alimentos funcionais com probióticos podem ser considerados medidas profiláticas contra o COVID-19?

SIM!!! A resposta é sim, de acordo com estudos os probióticos compreendem a microrganismos vivos que, após administração oral, beneficiam a saúde humana e remodelam a composição da microbiota intestinal. Com o parentesco próximo do trato gastrointestinal e o trato respiratório, por serem importantes mucosas internas corporais, é sugerido que uma disfunção em um desses órgão pode incitar uma doença no outro, assim como benefícios em um pode ajudar a melhor o outro.


Por terem ação estimuladora positiva no sistema imune inato quanto no adaptativo, os probióticos são atores importantes contra diversas doenças infecciosas. Além de reduzir a gravidade e a duração das infecções, eles mantêm a homeostase intestinal e prevenir a diarreia associada a antibióticos normalmente administrados em casos de doenças virais. Assim como, impedem a adesão e colonização de organismo patogênicos, protegendo contra infecções locais no trato gastrointestinal e em vários outros locais do corpo.

Diferentes tipos de alimentos que aumentam a imunidade, como frutas, vitaminas, antioxidantes, prebióticos e probióticos já foram comprovados tendo efeitos benéficos para quem os consome regularmente, e tendo em mente o ditado “melhor prevenir do que remediar” os probióticos se tornaram agentes imunos bióticos e nutracêuticos promissores que possivelmente ajudam a tratar a infecção pelo SARS-CoV-2 enquanto estamos na ausência de uma vacinação em massa.



https://link.springer.com/content/pdf/10.1007/s13205-020-02554-1.pdf

Referencia: Gohil, K., Samson, R., Dastager, S. et al. Probiotics in the prophylaxis of COVID-19: something is better than nothing. 3 Biotech 11, 1 (2021). https://doi.org/10.1007/s13205-020-02554-1


Créditos: Larissa Brito

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo