Conhecendo melhor a história dos probióticos, os microrganismos queridinhos do momento

Existem microrganismos benéficos? Como até mesmo a escolha do parto pode influenciar o desenvolvimento da microbiota do seu bebê? Para saber a resposta desta e de muitas outras perguntas a respeito dos probióticos, leia este post.


Por Crystal Cipriano, Jéssica Britto, Stella Ricardo e Virginia Lima.



Você já deve ter ouvido falar em prebiótico, probiótico e simbiótico, não é? Apesar de os três estarem relacionados ao sistema digestivo e apresentarem benefícios à saúde, cada um tem o seu significado - e é importante saber diferenciá-los. A gente explica abaixo as características de cada um.


Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), os probióticos são microrganismos vivos que, quando consumidos regularmente e em quantidades adequadas, podem trazer resultados positivos à saúde de quem os ingere. Estudos demonstraram que culturas vivas desses seres microscópicos equilibram a microbiota intestinal, ou seja, as bactérias que vivem no intestino, favorecendo a saúde digestiva e imunológica, por exemplo.

Prebióticos são alimentos de origem vegetal não-digeríveis, compostos, principalmente, por fibras presentes em grãos integrais, frutas e verduras - como aveia, maçã, cebola e cenoura. Os prebióticos recebem este nome por servirem de fonte de nutrientes para microrganismos da flora intestinal, favorecendo assim o seu crescimento e fortalecimento. Já os simbióticos são produtos nos quais se combinam probióticos com prebióticos, a fim de intensificar os efeitos de ambos os componentes. Como exemplos de simbióticos temos diferentes tipos de iogurte, bebidas lácteas fermentadas, sucos de frutas e legumes fermentados.

Pesquisas antropológicas mostraram que o surgimento dos alimentos probióticos ocorreu de maneira espontânea, paralelamente a evolução humana, através da fermentação natural de produtos comuns à época, como o leite, a uva e os grãos em geral. Atualmente, as principais bactérias utilizadas na composição de alimentos e suplementos probióticos são aquelas pertencentes aos gêneros Lactobacillus e Bifidobacterium. A levedura Saccharomyces boulardii (fungo unicelular) também é um microrganismo probiótico reconhecido, embora seja comumente encontrada na forma liofilizada ou em cápsulas.

E por falar em fermentação natural, vamos entender melhor esse conceito. A fermentação é o processo pelo qual alguns organismos obtêm energia e, consequentemente, liberam substâncias específicas que podem ser utilizadas na produção de alimentos e medicamentos, como é o caso da fermentação láctica, que produz o ácido láctico, usado no preparo de laticínios; pode ser subclassificada como homoláctea (produz apenas ácido láctico) e heteroláctea (produz, além do ácido láctico, dióxido de carbono e etanol, para saber mais sobre a fermentação lática, clique aqui).

Produtos oriundos da fermentação já eram amplamente consumidos quando a Medicina ainda não tinha tratamentos eficazes para certas doenças. Pesquisas históricas revelam que produtos fermentados - como o vinho misturado com ervas - eram usados no combate de infecções desde o século X.



A linha do tempo ilustra o importante caminho percorrido desde a descoberta de alguns microrganismos importantes na transformação de alimentos até a percepção de que muitos outros promovem efeitos benéficos à saúde, culminando na geração de inúmeros produtos atualmente disponíveis nas prateleiras dos mercados. Os benefícios à saúde promovidos pelos probióticos incluem:

  • Prevenção do câncer colorretal.

  • Regulação do intestino.

  • Reforço na resposta imunológica.

  • Previne o aparecimento de cáries e outras doenças orais.

  • Aumenta a absorção de nutrientes, como nos casos de intolerância à lactose.

  • Algumas bactérias são capazes de produzir moléculas precursoras da serotonina, neurotransmissor responsável pelo controle da ansiedade e sensação de felicidade.

  • Na gestação, reduzem os riscos de pré-eclâmpsia, diabetes gestacional e obesidade.

VOCÊ SABIA?

  • O parto normal e o aleitamento materno possibilitam ao bebê ter uma microbiota parecida com a da mãe, visto que, nesse tipo de parto, o bebê tem contato com a flora vaginal. Em contraste, estudos apontam que o parto por cesariana prejudica o perfil da microbiota da criança, o que tem sido correlacionado com o aumento de doenças autoimunes na última década, dado que o número de partos por cesariana também aumentou.

  • Segundo Livia Hecke Morais, doutoranda na University College Cork, “a ascensão da microbiota durante os primeiros anos de vida coincide com o desenvolvimento do sistema imune, endócrino e gastrointestinal, os quais são essenciais para um bom funcionamento fisiológico”.

  • Com o surgimento de estudos sobre o eixo cérebro-intestino, foi mostrado que alterações na microbiota intestinal podem facilitar ou dificultar a absorção de triptofano, aminoácido obtido pela alimentação e necessário para produzir serotonina. O sistema gastrointestinal produz 95% da serotonina, neurotransmissor ligado ao bem-estar e com papel destacado em casos de depressão e ansiedade.

Referências


http://www.respostatecnica.org.br/dossie-tecnico/downloadsDT/Mjc2OTU=

https://www.worldgastroenterology.org/guidelines/global-guidelines/probiotics-and-prebiotics/probiotics-and-prebiotics-portuguese

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-93322008000300003

http://forc.webhostusp.sti.usp.br/o-cientista-responde.php?t=Qual-a-diferen?a-entre-prebi?tico,-probi?tico-e-simbi?tico-e-quais-os-benef?cios-que-podem-conferir-?-sa?de?&cr=95

http://www.comciencia.br/microbiota-intestinal-influencia-o-comportamento/

https://www.ecycle.com.br/6625-probioticos.html

https://www.tuasaude.com/o-que-sao-os-probioticos/

https://bebegenial.com.br/2019/04/12/probioticos-na-gravidez/

https://revivanutricao.com.br/probioticos-na-gestacao/

https://www.infoescola.com/biologia/fermentacao/

https://www.activiadanone.com.br/qual-diferenca-entre-prebiotico-probiotico-e-simbiotico

121 visualizações1 comentário

© 2020 por Microzinhando. Orgulhosamente criado com Wix.com